Resenha: O Pequeno Príncipe



Autor: Antoine de Saint-Expupéry
Editora: Agir
Páginas: 93
Mais informações
Compre aqui
Sinopse:
O Pequeno Príncipe, devolve a cada um o mistério da infância. De repente retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia-a-dia. Voltam ao coração escondidas recordações... O reencontro, o homem-menino.

Resenha:
Um personagem sem nome - mas que deve ser uma pessoa grande, pois pilotava um avião - teve que pousar no meio do deserto do Saara, muito longe de qualquer civilização. Seu suprimento de água é escasso e para sair dali precisa consertar sozinho o motor do avião. Então, de repente, surge um menino lhe pedindo que desenhe um carneiro pequeno, pois o planeta de onde veio é não tem muito espaço e ele precisa de um carneiro que coma os brotos de uma planta que põe seu pequeno planeta em risco. Para o azar do Pequeno Príncipe, as pessoas grandes aconselharam que o personagem anônimo deixasse os desenhos de lado e se dedicasse aos estudos. Após algumas tentativas, no entanto, o personagem anônimo agrada ao Pequeno Príncipe. O menino conta como as coisas são no seu planeta, e conta sobre sua jornada em vários planetas por onde passou até chegar à Terra.

Resenha: P.S. Eu te amo




Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 253 (edição econômica)
Compre aqui
Mais informações
Sinopse:
Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.

Resenha:
  Holly acaba de passar por uma situação traumática: um tumor cerebral tira a vida de marido. Gerry e Holly ainda eram muito apaixonados, ficando ainda mais próximos com o avanço da doença de Gerry. Isso, junto com o fato de Gerry ser tão jovem (e atraente), torna a experiência ainda mais devastadora para Holly. No início do livro, nos deparamos com uma mulher em depressão profunda, numa situação lastimável. Tudo a faz lembrar de seu falecido marido e da ausência dele. O que a ajuda a levantar da cama e sair de casa é a notícia de que Gerry havia deixado um pacote para ela na casa de sua mãe.