Resenha: Hellraiser


Autor: Clive Barker
Editora: DarkSide
Páginas: 160
Comprar 
Sinopse: Escrito em 1986, Hellraiser - Renascido do Inferno apresentou ao público os demoníacos Cenobitas, personagens criados por Clive Barker que hoje figuram no seleto grupo de vilões ícones da cultura pop como Jason, Leatherface ou Darth Vader. Toda a perversidade desses torturadores eternos está presente em detalhes que estimulam a imaginação dos leitores e superam, de longe, o horror do cinema. Clive Barker escreveu o romance Hellraiser - Renascido do Inferno (The Hellbound Heart, no original) já com a intenção de adaptá-lo ao cinema. O cultuado filme de 1987 seria sua estreia na direção, e ele usou o livro para mostrar todo seu talento como contador de histórias a possíveis financiadores. Nas palavras do próprio Barker:"“A única maneira foi escrever o romance com a intenção específica de filmá-lo. Foi a primeira e única vez que fiz assim, e deu resultado". De leitura rápida e devastadora, Hellraiser - Renascido do Inferno conta a história de um homem obcecado por prazeres pouco convencionais que é tragado para o inferno. Inspirado nas afinidades peculiares do autor, o sadomasoquismo é um tema constante em sua arte.

Assista ao vídeo:





Como se tornar um escritor, o caminho mais fácil - por Neil Gaiman


Para celebrar o aniversário de Neil Gaiman, que nasceu em 10 de novembro de 1960, o blog Writers Write compartilhou um post hilário dele no Tumblr. Nós do Mundo Mágico dos Livros resolvemos repetir a homenagem e fazer a tradução deste post para o português.

joseph-the-mop perguntou para Neil: Eu tenho tentado ser escritor por um tempo. Eu tenho todas essas ideias incríveis, mas é realmente difícil colocar meus pensamentos no papel. Além disso, minhas ideias nunca realmente ganham fruição. Você tem algum conselho?

Esta foi a resposta de neil-gaiman:

Escreva suas ideias. Se elas forem se tornar histórias, tente  contar histórias que você realmente gostaria de ler. Termine as coisas que começar a escrever. Faça muito isso e você será um escritor. A única maneira de fazer isso é fazendo.

Estou só brincando. Há uma maneira muito mais fácil de fazer isso. Por exemplo: no topo de uma montanha distante cresce uma árvore com folhas prateadas. Uma vez por ano, por volta de 30 de abril, essa árvore floresce com cinco flores, nas próximas horas cada flor se torna um fruto, primeiro um fruto verde, depois negros, depois dourado.

No momento em que os cinco frutos se tornam dourados, cinco corvos brancos, que estavam esperando na montanha, e que você poderia confundir com neve, irão atacar a árvore,  despojando-a avidamente de todos os seus frutos, e irão voar, rindo.

Você pode pegar, com suas mãos limpas, o menor dos corvos, e pode forçá-lo a desistir do fruto (os corvos não engolem os frutos. Eles os carregam através do oceano, até um jardim encantado, os deixam cair, um por um, na boca de seus filhotes, que vão acordar de um sono encantado apenas depois que mil frutos forem dados a eles). Quando você tiver obtido o fruto dourado, você precisa colocá-lo debaixo da sua língua, e voltar diretamente à sua casa.

Na semana seguinte, você não poderá falar com ninguém, nem mesmo com as pessoas que ama ou com um guarda de trânsito que o tenha parado por dirigir em alta velocidade. Não diga nada. Não durma. Deixe o fruto colocado debaixo da sua língua.

À meia-noite do sétimo dia você precisa ir até o lugar mais alto da sua cidade (é comum subir em telhados para este próximo passo) e, com o fruto seguro debaixo da sua língua, recite todo o livro  Fox in Socks. Não deixe o fruto cair de sua língua. Não esqueça nenhuma frase do poema, nem pule nenhum pedaço de Muddle Puddle Tweetle Poddle Beetle Noodle Bottle Paddle Battle.

Então, somente então, você pode engolir o fruto. Você precisa retornar a sua casa o mais rápido que puder, pois terá apenas meia hora antes de cair em sono profundo.

Quando você acordar na manhã seguinte, você estará apto a colocar seus pensamentos e ideias no papel, e você será um escritor.